Setor público e sociedade civil se reúnem no Workshop de Prognóstico do PDMU

porCamila Maia

Setor público e sociedade civil se reúnem no Workshop de Prognóstico do PDMU

Membros de órgãos do setor público, universidades e da sociedade civil organizada se reuniram no dia 30 de janeiro para dar continuidade às discussões que vão resultar no Plano Diretor de Mobilidade Urbana da Microrregião de João Pessoa. Eles participaram do 2º Workshop, realizado no Hotel Tambaú pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob-JP), órgão que está à frente da criação do plano.

O superintendente da Semob-JP, Adalberto Araújo, afirmou que o plano é um legado para a construção de uma nova cidade. “Este trabalho pertence ao cidadão e a todos que desejam uma cidade melhor, mais inclusiva e mais justa”, declarou na fala de abertura.

Durante o evento, foi debatido o diagnóstico obtido pela pesquisa de origem e destino, que traz dados do deslocamento da população de toda a Microrregião (João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Conde e Santa Rita). Além disso, apresentou-se o prognóstico da mobilidade urbana, ou seja, uma estimativa de como estará a mobilidade nestas cidades em um prazo de 10 e 20 anos.

O trabalho foi realizado a partir de mesas temáticas onde foram debatidos transporte público, transporte ativo, sistema viário, gestão pública e o planejamento. Ao final da reunião, cada mesa apresentou propostas para as áreas.

Participaram das discussões representantes da Semob-JP, da Companhia Brasileira de Trens Urbanos, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo da Paraíba, da Universidade Federal da Paraíba, da Secretaria Municipal do Planejamento, da Associação de Deficientes e Familiares e do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo. Ainda compareceram membros da Fundação Centro Integrado de Apoio ao Portador de Deficiência, do Movimento Minha Jampa, do Instituto Soma Brasil, da Associação Paraibana de Cegos, da Câmara dos Dirigentes Lojistas de João Pessoa, do Mude-PB, do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e do Centro Helena Holanda.

Deixe uma resposta